Volta sempre ao lugar onde foste feliz

Posted on Posted in BLOG, Datas Especiais, Pessoas

Fui ao Douro Vinhateiro. Ao único lugar que conheço, a seguir aos meus MOinhos, onde me sinto pequenina perante tanto a entrar-me pelos poros.

douro n222

E quero falar-lhe dum momento egoísta. Do meu momento. Também tenho direito. Muito poucas pessoas me conhecem bem e aqui fica mais uma fatia de mim. A idade passa mas eu sinto mais força do que nunca e agora sei melhor que o caminho dos meus MOinhos é não estar sozinha.

Sei que “quem não aparece, esquece” e mais do que isso, sei que me apetece daqui a uns tempos dizer a quem pensa que tudo sabe, “toma lá que é para apreenderes”.

Pois que já percebi que o meu próximo degrau não passa só por vos mostrar as coisas lindas que estou a preparar para este inverno e para o final do ano, para os meus moleiros.

O meu próximo passo é assumidamente mostrar estes MOinhos ao mundo, sem reservas nem receios.

Aprendi MUITO este fim de semana e foi com o maior dos orgulhos que esta ilustre desconhecida esteve no meio dos senhores que levam anos nestas andanças.

confraria 1
Trataram-me muito bem e passei a ser confrade ( confreira? ) das Aldeias e dos Aldeões de Portugal. Ainda não tenho o chapéu e o cajado mas o burel castanho da Terra e azul do Rio, soube-me tão bem nos ombros, que cá dentro senti o aconchego que só no Douro sinto.

confraria das aldeias e dos aldeoes
Deu tempo para fazer a coisa à séria como fazem os turistas esclarecidos. Foi bom dormir numa daquelas quintas onde os estrangeiros estavam deslumbrados com o nosso Douro e bem receber.

Não vou conseguir esquecer o aroma a fruta dentro das caves. Dos vinhos e dos petiscos tenho que falar num post só para eles.

vinho de la rosa
Para terminar a tal experiência duma vida, só faltou um passeio de barco “ao som do vento, ao sabor do rio”. Foi pena, porque estava aquela chuva boa e tudo. Fica para a próxima. Sim, porque eu levo muito a sério isso de ser feliz e vou voltar!

douro à vela
Agora aqui a confrade noviça, vai trabalhar para ganhar medalhas, dentro do peito. Também do seu.

douro à vela