Testemunhos

Deixa entrar o sol

“…Descobri-a um dia, não sei há quanto tempo nem como, mas sei que foram a água fluída e límpida das suas palavras e a intensidade das suas imagens que me levaram até aos seus MOinhos. Tenho como principio de vida que a comunicação, seja ela qual for, é a base de toda a relação. Foi talvez por isso que percebi que, mais do que conhecer e experienciar o lugar por que me fez apaixonar a cada uma das suas partilhas, tinha que conhecer a pessoa que estava por detrás dele. Ela é assim, como a água que corre irrequieta mas pura entre as fragas do seu rio. Transparente. Genuína. E foi assim que me recebeu. Sem ‘ses’, sem ‘porquês’. Para quê? Para comungarmos um dia diferente e bonito, estreitarmos caminhos e encurtar a distância dos 300 quilómetros que nos separam…”